O que é o bason?

O bason, desenvolvido por Johan Van Lengen, é um sanitário seco e compostável que transforma os dejetos humanos em adubo orgânico. É seco pois dispensa o uso de água, e compostável pois o sistema funciona a partir de um processo bioquímico que, por meio da ação de bactérias e microorganismos, converte os dejetos em composto orgânico fértil e isento de patogênicos.

Os lixos da cozinha, tais como cascas, papeis, gordura, lixo vegetal, carnes e ossos, podem ser misturados com os dejetos humanos fazendo com que a mistura converta-se lentamente em adubo, em forma de terra preta.

O banheiro seco funciona através de uma câmara isolada e impermeável que evita a contaminação. O recipiente tem uma inclinação de 30 graus, de modo que facilita o deslizamento dos dejetos para uma câmara baixa, de onde são retirados uma vez por ano. Para facilitar a decomposição inicial, coloca-se no piso uma camada de 30 cm de folhas secas, cinzas ou serragem.

O bason é, principalmente, ecológico por se aproveitar dos ciclos biológicos naturais não tendo como produto o esgoto e, por tanto, não contaminando a água. Além de sua economia de água, que garante o aumento da disponibilidade hídrica.

Via Tibá

Adquira o livro em O manual do arquiteto descalço
Veja também a ilustração sobre o bason
Assista a entrevista com Johan Van Lengen

Ana Clara Zorowich
Redação Ecoeficientes

-

 

tratamento-de-esgoto-solucao-ecoeficiente

Deixe seu comentário: