Multiplica! Cultivando a sabedoria da Terra

Projeto itinerante de registro e atuação na valorização da sabedoria ancestral e multiplicação de sementes naturais.
Missão

Estamos escutando a terra:
Cada dia mais percebemos a necessidade de uma mudança. Um êxodo urbano está ocorrendo lentamente, e com isso muitas iniciativas interessantes, mas que muitas vezes podem interferir de maneira negativa na biodiversidade local.
Precisamos estar informados para não colapsar ainda mais os recursos e espaços naturais que ainda existem.

Nesta caminhada pretendemos realizar vivências em comunidades tradicionais, ecovilas, sitios de familias agrícolas e institutos de permacultura, promovendo e colaborando em ações efetivas para uma integração entre técnicas de permacultura e técnicas tradicionais/intuitivas com o objetivo de ampliar a biodiversidade e melhorar a qualidade da vida no campo.

Além de analisar o reflexo ambiental e a influência das novas comunidades para o povo tradicional da região onde se fixam, serão feitos registros audiovisuais para difundir iniciativas sustentáveis. Outras questões fundamentais são: o fortalecimento das sementes crioulas e a valorização da sabedoria ancestral, que fazem parte da estratégia de troca entre estas comunidades

A multiplicação de sementes crioulas é de extrema importância para a sobrevivência das comunidades que persistem vivendo da terra e para todas as pessoas que futuramente despertem interesse no cultivo de alimentos saudáveis. Estas sementes estão há varias gerações sendo adaptadas ao clima local e são muito resistentes às intempéries e às pragas. Como não necessitam de aditivos químicos ou veneno, se desenvolvem com pouco cuidado do produtor.
Apesar de existir uma enorme variedade de sementes crioulas, estão cada vez mais escassas, sendo contaminadas pela transgenia que as substitui através da polinização.

Esta vivência em lugares da zona rural do país busca incentivar uma integração mais harmônica entre as diferentes culturas. Utilizamos projeções, debates, registros e ações práticas entre as famílias de agricultores, comunidades tradicionais, indígenas, quilombolas, ribeirinhas e ecovilas. A proposta dos vídeos é de servir como ferramenta pedagógica de divulgação das diversas experiências e do universo de possibilidades nas formas de se trabalhar de maneira sutentável. Esta informação chegará aos mais variados locais onde se desperte o interesse, e os conhecimentos poderão ser assimilados e (re)apropriados no decorrer da caminhada.

Deixe seu comentário: