Urbanização causa alta incidência de perturbações mentais em São Paulo

Um estudo feito pela OMS (Organização Mundial de Saúde) revela que 29,6% dos habitantes de São Paulo sofrem algum tipo de perturbação mental. O levantamento pesquisou 24 grandes cidades em diferentes países.

Os problemas mais comuns apresentados no estudo são ansiedade, mudanças comportamentais e abuso de substâncias químicas. A ansiedade é o mais comum, afetando 19,9% das 5037 pessoas pesquisadas.

Depois de São Paulo, cidade que representa o Brasil no estudo, uma cidade que não foi revelada dos Estados Unidos aparece em segundo lugar, com em media 25% de incidência de perturbações mentais.

Alem de ser revelada a cidade com maior incidência de perturbações mentais, São Paulo também aparece na liderança do ranking de casos graves, com 10% da população afetada. Seguida pelos EUA, com 5,7% de casos graves.

De acordo com os pesquisadores responsáveis pelo estudo, a alta incidência de perturbações mentais é causada pela alta urbanização associada com privações sociais. Segundo eles, os grupos mais vulneráveis são homens migrantes e mulheres que residem em regiões de alta vulnerabilidade social.

 

Via Spressosp

 

Ana Clara Zorowich
Redação Ecoeficientes

 

banner-timer-eletronico-305

 

Deixe seu comentário: