Novo Código Florestal deve agravar crise da água

A crise de abastecimento de água no Brasil deve se agravar ainda mais com o novo código florestal, e por conta disso, está sendo questionado no Supremo Tribunal Federal com apoio da comunidade científica.

O documentário produzido por Fernando Meirelles e nomeado “A Lei da Água (Novo Código Florestal)”, que teve sua pré-estréia  dentro da programação da Virada Sustentável, no auditório do Parque Ibirapuera em São Paulo, explica as polêmicas mudanças na lei que define o que deve ser preservado e pode ser desmatado nas propriedades rurais e cidades brasileiras.

Realizado em 16 meses, o documentário se baseia em extensas pesquisas e 37 entrevistas feitas no Rio, São Paulo, Pará, Mato Grosso, Paraná e Brasília. Cientistas, ruralistas e agricultores que acompanharam de perto a nova lei no Congresso opinam sobre seus impactos, além de ambientalistas que trazem perspectivas discordantes sobre o tema.

O principal argumento da produção é que a nova lei reduz a capacidade das florestas para proteger mananciais de água, já que diminui a área que deve ser protegida nas nascentes. Além dos desmatamentos ilegais feitos por mais de 29 milhões de proprietários rurais desde 1965 que, quando o antigo Código Florestal foi promulgado, acabaram sendo legalizados pelo novo código sob o titulo de “área rural consolidada”.

A obra é uma parceria do Instituto Socioambiental (ISA)Fundação SOS Mata AtlânticaInstituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) e Bem-Te-Vi Diversidade.

 

Via Brasil Post

 

Ana Clara Zorowich
Redação Ecoeficientes

 

pistola-10-jatos

 

 

Deixe seu comentário: